segunda-feira, 11 de fevereiro de 2008

A tecnologia do abraço

O matuto falava tão calmamente, que parecia medir, analisar e meditar sobre cada palavra que dizia...
- É... das invenção dos hómi, a que mais tem sintido é o abraço.
O abraço num tem jeito dum só apruveitá! Tudo quanto é gente, no abraço, participa duma beradinha...
O abraço é mió qui quarque raiz ou ramo qui o Raizêro possa cunhecê...
- Quandu ocê tá danado de sordade, o abraço de arguém ti alivia...
- Quandu ocê tá danado de reiva, vem um, te abraça e ocê fica até sem graça de continuá cum reiva...
- Si ocê tá filiz e abraça arguém, esse arguém pega um poquim de sua alegria...
- Si arguém tá duente, quandu ocê abraça ele, ele começa a miorá... I ocê miora junto tamém...
Muita gente importante e letrado já tentô dá um jeito de sabê pruquê quié qui o abraço tem tanta tequilonogia... Mas ninguém inda discubriu...
Mas, iêu sei... Foi um isprito bão de Deus qui mi contô...
Iêu vinha andano... pensano na vida, quandirrepênti! vi um tatuzim pertim do mato...
Vi ele cum esses meus zói qui a terra um dia há de cumê...
I ele falô cumigo... Falô com a fala quié a merma fala qui ocês cunhece iquiêu tô falano proceis agora.
Iêu vô conta proceis uqui foi qui ele mi falô: O abraço é bão prucausa do Coração... Quandu ocê abraça arguém, fais massage no coração!...
I o coração do ôtro é massagiado tamém! Mas num é só isso, não... Aqui tá a chave do maior segredo de tudo:
É qui, quandu abraçamo arguém, nóis fiquemo tudo é com dois coração no peito!...


Um comentário:

iaiá disse...

Ah ! Vem cá me dá um abraço sô!!