quarta-feira, 19 de março de 2008

Eu acredito em fadas!

Ela diz que não é fada...
Mas se alguém te pede pra você imaginar uma fada, o que vem na sua mente?!
Um ser dócil, elegante, educado, leve, singelo, brilhante, feminino, que fala mansinho, que age sutilmente e com toda delicadeza desse mundo.
Não é assim?!
Ah! Me esqueci dos pózinhos brilhantes e das asinhas cintilantes!
Só isso que ela não tem! Ela não tem os instrumentos físicos para voar, mas uma mente fantástica capaz de fazer as mais loucas viagens desse mundo!
Ela diz que sua vida não é um conto de fadas...
Pode até não ser, porque a vida de nenhum ser real é um conto da Disney!
Mas é a vida dela, então “A Vida é Bela”!
E ainda bem que sua vida é real! Porque já pensou que vidinha mais sem graça, com jardinzinhos, bichinhos saltitantes, princesas cantarolando o tempo inteiro, sem falar nos anões, nos dragões, nas cordas feitas de tranças, nos bosques, nas espetadas na agulha, sem falar no sapatinho de cristal! Aquilo deve doer o pé que é uma loucura!
Se bem que do lobo mau a gente bem que gosta! Porque ele come quem tem medo do lobo mau! Rs!
O príncipe dela não tem cavalo branco, tem cavalo marrom, pintadinho, e até com carrapato, lá no Maripá. O príncipe dela não usa aquelas roupinhas caretas de alfaiates, nem cabelinho engomado com gel, mas a roupa dele é apertadinha! Hahahahaha! E o cabelo? Bem... Já foi um dia! Ela diz que o seu príncipe tá mais pra Bafo de Onça! (Ela que diz isso!)
Mas ele é sim o príncipe dela. Que esquenta seu pezinho frio na noite. Que lhe protege. Que lhe faz sentir a pessoa mais importante desse mundo. Que lhe tirou de um sono profundo e lhe mostrou os dias mais belos dessa vida!
Eu tive o privilégio de encontrar essa fadinha há 12 anos. Brinco que “nossos destinos foram traçados no ponto de ônibus da Getúlio Vargas”! E ali naquele ponto, naquelas longas idas e vindas para a Universidade eu já podia sentir que não nos afastaríamos mais.
A gente estudou... a gente se formou... ela fez até outra faculdade e debandou pra outro caminho profissional... Começamos a trabalhar... Encaramos nossa vida adulta... E por incrível que pareça estamos juntas até hoje! E com uma ajudinha do destino os últimos meses vieram para afirmar, reafirmar e confirmar a nossa amizade! A gente não se desgruda mais! Sabemos tudo uma da outra e um pouco mais. Eu até tô correndo o risco de “pegar” o sobrenome dela! Hahahahahaha! Brincadeira! Mas parente eu já sei que vou ser de qualquer jeito, porque “cumadres” são parentes, sô!
Amiga! Há anos te desejo que seus sonhos sejam realizados e torço para que alguns deles já tenham sido! Mas além de sonhos realizados, te desejo que você nunca deixe de sonhar! Nunca deixe a vida se “desencantar”! Que você continue sendo fada... princesa... que seu príncipe seja seu eterno e verdadeiro companheiro e que sua vida continue acontecendo depois do “e viveram felizes para sempre”. E que a gente possa um dia sentar numa cadeirinha de balanço (será que na roça?!) e contar a melhor história de nossas vidas – a nossa história!
Te amo!

Um comentário:

Tiça disse...

Que emoção!!!! E que ressaca... chama o SAMU, amiga!!!!